up_cerimonia

Tudo que te contaram sobre casamento é mentira.

Que o casamento é uma obra divina isso é algo inegável, a formação da família é um dos institutos mais lindos da personalidade divina, juntar-se a alguém, em minha opinião, é um dos o momentos celebres da manifestação do amor de Deus por nós, porém ao passar do tempo às pessoas foram construindo pensamentos e doutrinas ao redor de algo que era para ser simples, cerimônias, véus e grinaldas, bênção pastoral, e etc. Tudo isso pode ser lindíssimo, entretanto, será que tudo que achamos sobre casamento é Bíblico? Você verá que não.

Casar, todo mundo sabe que é a união de duas pessoas de sexos opostos para a formação do casamento, isso é um dos primeiros atos de Deus, fazer uma “companheira (o)” – Porque primeiro veio Adão e depois Eva – Para as pessoas não se sentirem sozinhas, como dito, o problema é a perversão disso, é a usurpação do que realmente é casamento, a perda da essência desse fundamento da fé.

Responda rápido, um casal, juntos há 18 anos, morando juntos, já têm uma filha, porém não tem papel passado, não houve cerimônia, nem padre, nem pastor para dizer se estavam ou não casados, sem festas, sem véu nem grinalda, eles, para você, estão casados?

Se sua resposta for não é sinal de que você não entendeu ainda o que é casamento, se for sim é sinal de que você está afiado com o evangelho. Sim, segundo a Bíblia, eles estão casados e muito bem casados, a “ideia de casamento”, segundo as escrituras, é justamente isso aí veja: “Por este motivo, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua esposa, e os dois se tornarão uma só carne.” Efésios 5:31. Ou seja, o casamento, de forma simples, é isso aí, portanto, analisando da maneira mais “grosseria” o que diz a Bíblia, é mais do que lógico que esse casal está casado e debaixo, sim, da proteção da igreja.

Não há registro nem neo, nem veterotestamentário,  de  que fosse necessária a aprovação da igreja ou pastor, ou sacerdotal para que um casamento fosse reconhecido. No  VT para que as pessoas pudessem-se casar, por mais desorganizado que pareça, nem o estado intervinha nesse quesito, as pessoas tinham a liberdade total de casar, o máximo que havia eram os arranjos, que pais e mães prometiam por dotes (pedras preciosas, terras, bois, condimentos, sementes, e etc.) , para dar seus filhos em casamento, ou seja, a “burocracia” era no máximo a permissão paterna. Um exemplo de “burocracia” foi o casamento da Rainha Ester, ou o casamento de Maria com José, são bons exemplos de maneiras, das quais, os casamentos ocorriam na época na Bíblia e antes dela.

Tudo que entendemos sobre casamento é puramente católico, romano ou coisas de origem gregas, quer ver?

AN00038001-AN00038001

Alianças: Origem grega. – Implantada por Alexandre o grande durante sua conquista á Grécia, no Século IX o Papa Nicolau I decretou como prioridade matrimonial, para simbolizar que os noivos estavam “casados” ou “quase casados” no caso um simbolismo para o comprometimento de ambas as partes.

veu2

Véu e Grinalda: Origem grega e Romana. – É basicamente uma crença pagã que era somente uma superstição agregada ao casamento para trazer sorte aos noivos, as pessoas achavam que cobrir o rosto da noiva era essencial para trazer um casamento em paz, a grinalda era símbolo de riqueza para diferenciar a noiva dos demais convidados.

O vestido: Origem grega e Romana. – Era branco porque na idade média as pessoas usavam essa cor nas cerimônias mais importantes, e por isso se colocava a grinalda e o véu para diferenciar a noiva, nada mais que um mero simbolismo.

Cerimônia-de-Casamento-em-Inglês1.jpg

A cerimônia: Origem do início da humanidade. –As pessoas adoravam e adoram comemorar qualquer coisa, o casamento não é diferente, por muito tempo era um privilégio dos nobres, na Índia era obrigatório, no Egito da mesma maneira, não há registros de obrigatoriedade no judaísmo, porém quando Davi casa com Mikal filha de Saul, eles fazem uma comemoração, mas nada daquilo era obrigatório, principalmente nesse episódio era apenas para Saul mostrar que sua filha estava se casando numa tentativa de aumentar sua popularidade com o povo de Israel.

O que observamos é que existem certas coisas que as pessoas pegaram de um puro paganismo e agregaram ao cristianismo e ainda instituíram como doutrina, tanto que há igrejas que só consideram um casal casado depois de uma assinatura de um contrato social em cartório, cerimônia, bênção pastoral, aquele discurso do eu aceito, e então as pessoas estão casadas. Pense, para ser uma família o estado tem que intervir, a igreja também e só então será família? Onde tem isso na bíblia? Que eu saiba a Família vem antes do estado e muito antes da igreja, tanto que Paulo deixa claro que para um pastor ser bom, ele tem que aprender a cuidar de casa e depois ele cuida da igreja. A intervenção do estado é uma burocracia das sociedades antigas e pós-modernas onde o estado tem que saber o quanto você ganha e com quem você mora para saber o tanto de impostos que ele vai roubar de você.

Logo trazer essas coisas acerca do real sentido do casamento é antibíblico, pastores não tem autoridade para dizer que alguém não está casado porque não passou pelos tramites religiosos, não há base bíblia, não sustentação para tal.

É lógico que realizar essas cerimônias não é pecado e nem errado, só não é bíblico nem eclesiástico digamos assim, mas uma opinião sincera é que no máximo você assina o contrato social, para ficar de boa com o estado, pega esse dinheiro que você compraria ou alugaria roupas, que faria eventos, junta ele e vai para uma lua de mel em outro país, em outra cidade. No máximo uma cerimônia simples para os mais achegados, porque não está com nada gastar dinheiro com salgados e doces para aquela irmã do grupo de senhoras da igreja dizer que estava ruim, que a noiva estava gorda, que a decoração estava feia, que o noivo é feio ou isso ou aquilo. Sinceramente, use seu dinheiro de uma forma melhor do que alimentando gente que vai falar mal de você.

Portanto, não é bíblico essas coisas que dizem que só se está casado após elas, não há base para isso, o casamento é puro e simplesmente se juntar com alguém de uma vez para sempre, salvo os casos em que a bíblia permite a separação, a maioria dessas coisas “paralelas” ao casamento é de origem pagã, não há respaldo para executá-las.

Autor: Paulo Ricardo Lima – Teólogo do boteco, pregador, blogueiro e palestrante DESMOTIVACIONAL.