73533-www.wallpapersfan.com-1024x768

Pra onde vamos após a morte?

Para onde vamos?

Lucas 23:43 – “Hoje estarás comigo no Paraíso”?

Algumas pessoas afirmam que Jesus disse ao ladrão na cruz que estaria naquele mesmo dia com Ele no paraíso. Existem inúmeras evidências de que o ladrão não foi ao Paraíso naquele dia. O fato é que o original grego não tinha vírgulas, e o texto original segue: “kai eipen autw soi legw shmeron met esh en tw paradeisw”.  Sem a pontuação que temos hoje, o texto deixa em aberto, havendo a possibilidade de inserir a vírgula em dois lugares diferentes, o que muda o significado da frase.

Há muitos motivos para negarmos que o ladrão esteve naquele dia com Jesus no paraíso. Algumas razões:

Depois da ressureição, Cristo não havia estado no paraíso, como falou à Maria Madalena: “Não me detenhas, porque ainda não subi para o Pai” (João 20-17).

O que o ladrão da cruz disse antes dessa resposta de Jesus, no original grego foi: μνήσθητί = Lembra-te \ μου = de mim \ ὅταν = quando \ ἔλθῃς = vier \ εἰς = em \ τὴν = o \ βασιλείαν = Reino \ σου = de ti. Ou seja, “Lembra-te de mim quando vieres no teu Reino”. Este é o texto original no grego e pelas melhores versões, como a versão Trinitariana, a Versão Italiana de G. Deodatti, a Inglesa de King James, Almeida Revisada e Atualizada, entre outras.

Jesus queria assegurar ao ladrão de que não necessitava pensar em termos de tempo tão remotos para ser lembrado por Ele. “Hoje lhe garanto que estarás comigo no Paraíso”, é o sentido lógico diante de tal contexto. O ladrão pediu a Jesus para lembrar-se dele no futuro quando Ele viesse no Seu Reino visível (v.42), mas Jesus respondeu que era imediato “lembrando – hoje” – assegurando que estaria com Ele no paraíso.

ENTÃO PARA ONDE IREMOS?

As Escrituras são bem claras quando falam que os mortos estão dormindo: 1 Tessalonicenses 4:13 “Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais como os outros que não têm esperança…”. Onde dormem os mortos? Daniel 12:2 “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.”.

Eclesiastes 9:5 diz assim: “Pois os vivos pelo menos sabem que morrerão! Mas os mortos nada sabem”. A Escritura diz que os mortos, bons ou maus, simplesmente estão dormindo em suas sepulturas até a ressurreição do último dia. Quando Lázaro morreu, Cristo disse que ele dormia: “Nosso amigo Lázaro adormeceu, mas vou para despertá-lo” (João 11:11). No versículo 14, Jesus diz claramente: “Lázaro morreu.” quando foi chamado do seu túmulo depois de quatro dias, Lázaro não tinha nenhuma história para contar sobre onde ele tinha ido durante aqueles dias; evidentemente, ele não tinha ido a lugar nenhum.

E a ressurreição? A Bíblia diz que ela ocorrerá no último dia, quando Jesus retornar. Mas qual seria a necessidade dessa ressurreição no último dia ocorrer, se já recebemos a nossa recompensa ou castigo quando morremos? Obviamente, não iríamos descer do céu ou subir do inferno e voltarmos aos nossos corpos outra vez; sermos ressuscitados e, em seguida, mandados novamente à nossa recompensa ou castigo, não é mesmo?

Antes de Sua morte, ressurreição e ascensão, Cristo prometeu: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde eu estou estejais vós também” (João 14:1-3).

Se já estivéssemos no céu, qual seria o propósito de Jesus em retornar e nos levar se já estávamos lá? Nenhum. A Bíblia não ensina esse tipo de confusão! Concluímos que a morte não significa ir para o céu, inferno, para o purgatório ou para o mundo dos espíritos. A morte significa apenas a cessação da vida até o dia da ressurreição.

O apóstolo Paulo fala sobre a ressurreição: “Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada à trombeta de Deus; descerá dos céus e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois nós os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles entre nuvens para o encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor” (1 Tessalonicenses 4:16-17).

 

Autor: Thiago Barros