venda nos olhos

Livre-se das mentiras! As experiências que você viveu na igreja eu também já vivi.

Antes de prosseguir, lembre-se:

  • O mundo jaz no maligno.
  • satanás é o pai da mentira.
  • Conclusão: O mundo jaz na mentira.

“Tive experiências fantásticas em minha “igreja”, o que significa que estou na verdade.

Uma das coisas que mais enganam as pessoas são as chamadas “experiências visíveis” e “experiências emocionais”. Elas pensam: se viram, então é verdade; ou, se sentiram, então é verdade. Esta é a maior fonte de engano que as religiões oferecem a seus seguidores. A fé nunca é baseada em experiências ou emoções. A fé não depende de experiências, e muito menos de emoções. A fé é uma convicção de fatos, tão firme que, ainda que todas as circunstâncias ao redor estejam mostrando o contrário, ainda assim sabemos que aquilo que cremos não depende das circunstâncias ao redor, e que, no tempo certo, mudará todas as circunstâncias para se manifestar como a verdade que é.

Infelizmente, as religiões oferecem “experiências” e “emoções” para atrair os incautos. Elas vão a lugares onde “falam” com seus entes queridos falecidos, em sessões espíritas, sem nem ao menos se dar conta de que estão sendo enganadas por demônios. Consultar os mortos é considerado uma abominação aos olhos de Deus, conforme nos mostram as escrituras em Deuteronômio 18. Discursos inflamados e músicas bonitas são outros meios, também muito utilizados para mexer com as emoções das pessoas, fazendo com que baseiem sua crença, cada vez mais, em experiências e emoções, e não na verdade escritural. Nas escrituras nós encontramos muitas pessoas à procura de sinais visíveis, experiências palpáveis para poderem basear sua fé. Contudo, os sinais e prodígios que as pessoas tanto buscam para crer, são apenas uma base falsa de fé, e muito enganosa, pois a fé não requer constatação ou visão. A fé não se baseia em experiências, a fé não se baseia em emoções. A fé se baseia somente na Palavra de Deus.

O texto a seguir mostra com clareza como são enganados os que procuram basear sua crença em sinais, prodígios e experiências visíveis. Se você pensa que os espíritos de trevas não tem poder para operar sinais e maravilhas, então leia o que diz 2 Tessalonicenses 9,10: “Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios da mentira, e com todo engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos”. Para quem gosta de crer no que vê, ou crer no que experimenta, ou crer no que sente, o diabo já tem preparado uma panela cheia de poder, sinais e prodígios para enganar e destruir a todos os que não acolheram o amor da verdade para serem salvos. A fé é a convicção de fatos que se não veem. Portanto, o que vemos ou experimentamos, já não é fé. As pessoas no mundo têm uma atração enorme pelo sobrenatural, mas não sabem lidar com ele sem ver. Estas pessoas são então cativadas aos milhões para dentro de religiões onde possam ter algum contato palpável com o sobrenatural. Elas só esquecem que há um sobrenatural (ou espiritual) benigno, que é segundo a fé em Cristo (sem precisar ver), e um sobrenatural bem maligno, cheio de experiências e emoções oferecidas pelo diabo, para enganar aos que não amam a verdade.

Em seu lugar, eu descartaria qualquer experiência ou emoção que não esteja de acordo com as escrituras.

Mas as escrituras não relatam inúmeras experiências visíveis operadas pelo próprio Messias? Sim, é claro. Contudo, o que precisamos entender é que toda e qualquer experiência deve ser precedida pela fé, que é a convicção de fatos, e não ser a causadora da fé, porque fé causada por experiências visíveis já não é fé, pois a própria definição de fé diz que a fé é convicção de fatos que SE NÃO VÊEM. Jesus disse a Tomé: “Porque viste, creste? Bem-aventurados os que NÃO VIRAM e creram”. Em outras palavras, Cristo disse que Tomé não era bem-aventurado, uma vez que precisou ver para crer.

Nunca saia desta ordem:

1) Fato (é tudo aquilo que Jesus pronunciou)
2) Fé (é a certeza da realidade do que Jesus disse)
3) Experiências ou emoções (em decorrência do usufruir dos fatos)

Fé antes do fato chama-se “crendice” ou “fantasia”.
Experiência antes da fé chama-se “engano” ou “embriaguez”.
Experiência antes do fato chama-se “alucinação”.

Colocar a fé antes do fato ou a experiência antes da fé lhe trará sempre as piores consequências….

Autor: Thiago Barros